Logo dlztv oficial

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO PARALISA LICITAÇÃO PARA SERVIÇOS DE DESTINAÇÃO FINAL DO LIXO DOMICILIAR EM 10 CIDADES DO OESTE PAULISTA.

Decisão afeta os municípios de Álvares Machado (SP), Caiabu (SP), Iepê (SP), Martinópolis (SP), Paraguaçu Paulista (SP), Presidente Bernardes (SP), Presidente Prudente (SP), Presidente Venceslau (SP), Regente Feijó (SP) e Santo Anastácio (SP), que produzem diariamente 327,89 toneladas de resíduos sólidos. Cirsop tem 48 horas para apresentar justificativas.

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) paralisou por tempo indeterminado, nesta quarta-feira (30), o processo de licitação aberto pelo Consórcio Intermunicipal de Resíduos Sólidos do Oeste Paulista (Cirsop) para a prestação de serviços de recebimento e disposição final ambientalmente adequada do lixo domiciliar coletado nos 10 municípios consorciados.

A decisão foi tomada após representações apresentadas por duas empresas, uma de Adamantina (SP) e outra de Catanduva (SP), contra o edital de credenciamento.

O prazo para o requerimento de credenciamento ao Cirsop estava previsto para terminar nesta sexta-feira (1º), às 16h.

Em relação à execução dos serviços, o edital previa o pagamento do valor de R$ 115,69 por tonelada de Resíduos Sólidos Domiciliares (RSDs) recebida na unidade de disposição final da empresa contratada pelos municípios consorciados.

A estimativa do Cirsop é de uma quantidade média diária de 327,89 toneladas de lixo domiciliar coletada nos 10 municípios envolvidos na contratação.

Isso significa que os serviços custariam, por dia, quase R$ 38 mil.

Estimativa da quantidade média de lixo domiciliar

Se não bastasse, merecem análise adequada, a justificar a intervenção apriorística desta Corte no procedimento, as queixas pertinentes a (i) forma de fixação de preço para a prestação dos serviços, (ii) limitação geográfica definida e (iii) decorrente previsão de custeio, pelos contratados cujos aterros estejam situados além da distância definida, de valores relativos a transporte e instalação e operação de unidade de transbordo”, detalhou a conselheira.

Ela concedeu um prazo de 48 horas para o Cirsop apresentar justificativas acerca de todos os questionamentos sobre a licitação.

“Proponho, ainda, seja determinada a suspensão do certame até apreciação final por parte deste Tribunal”, ressaltou a conselheira.

Ela ainda determinou que o Cirsop deverá manter acessível a consulta a toda a documentação relativa à licitação, inclusive a informação de que se encontra paralisada, em seu portal eletrônico, sem necessidade de cadastro obrigatório.

O Cirsop foi procurado pela TV Fronteira e informou que irá divulgar um posicionamento oficial sobre o assunto nesta sexta-feira (1º).

Fonte:G1

Saque seu FGTS juliana Ribeiro
Mais Notícias

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *